Confira 6 dicas para escolher uma agência de marketing digital

By Thaís Bueno Sem categoria Nenhum comentário em Confira 6 dicas para escolher uma agência de marketing digital

O marketing digital tem mudado radicalmente a maneira como as empresas se posicionam e buscam fortalecer sua marca. Sites mais atrativos e dinâmicos, redes sociais atualizadas e canais de comunicação mais modernos, além de fortes investimentos em publicidade e anúncios, têm sido a aposta de muitas companhias. Para se ter ideia – de acordo com a pesquisa Digital Adspend 2018, realizada pela Interactive Advertising Bureau (IAB) –, o marketing digital no Brasil movimentou R$14,8 bilhões em 2017 e cresceu cerca de 25,4% em relação ao ano anterior.

Mas, apesar do crescente número de empresas que atuam com marketing digital, muitas companhias ainda não sabem como implementar suas operações. É nesse momento que as agências de marketing surgem como uma solução. Com a execução de projetos, colocando em prática a metodologia do marketing digital, as agências podem ser peças fundamentais na estratégia e consolidação de marcas.

No entanto, antes de contratar uma agência é preciso estar atento a uma série de critérios e a questionamentos que devem ser feitos para assegurar que as expectativas sejam atendidas com qualidade. Confira seis dicas que podem ajudar no processo de contratação de uma agência de marketing digital.

1. Saiba o que quer

As agências oferecem diversos tipos de serviços podendo atender com um projeto completo de marketing digital ou aprofundando-se em parte da estratégia e ofertando serviços segmentados. Por isso, é importante conhecer cada solução e analisar as necessidades da sua empresa para descobrir quais serviços você realmente precisa. Veja alguns exemplos:

  • Site: É a primeira imagem que as pessoas terão da sua empresa. Se o seu site está desatualizado, demora muito para carregar ou não é responsivo – ou seja, a versão mobile não traz a adaptação do layout para dispositivos móveis –, você precisa avaliar a maneira como a sua marca se apresenta.
  • Redes Sociais: É importante investir na produção de conteúdos atrativos, com linguagem web – e adequada para cada rede social –, para gerar maior engajamento das publicações, já que as redes sociais também podem fortalecer a imagem da sua empresa.
  • Mídia: outra forma de conseguir aumentar o alcance de pessoas que são atingidas pelos seus conteúdos é apostar na produção de campanhas de mídia. Você pode trabalhar com os anúncios do Google e Facebook, por exemplo, para aumentar a visibilidade da sua marca e levar mais pessoas para o seu site.
  • Planejamento e estratégia: Mas para que bons resultados sejam atingidos é preciso lembrar que a comunicação se dá de forma integrada e que qualquer ação precisa de um bom planejamento e estratégia.

2. Pesquise

Provavelmente você conhece ou já conheceu alguém que contratou serviços de marketing digital.

Então, antes de dar início ao processo de contratação de uma agência, busque por indicação de conhecidos para fazer opções mais conscientes.

Outro caminho, além das indicações, é pesquisar potenciais agências:

  • Abradi: Uma das vantagens de avaliar agências associadas à Associação Brasileira de Agentes Digitais (Abradi) é que elas tendem a ser mais profissionais e mais estruturadas – embora isso, por si só, não descarte a necessidade de fazer um bom filtro entre as agências.
  • RD Station: Você também pode encontrar boas soluções em plataformas de Inbound Marketing, caso seja o que a sua empresa está buscando. No site da RD Station, você pode encontrar agências parceiras da plataforma de Inbound Marketing que oferecem o serviço. Veja aqui.
  •  VTEX: Já a VTEX atua com foco em e-commerce e permite que você encontre agências parceiras que oferecem serviços de atendimento, marketplace, e-commerce voltado ao mobile, treinamentos e cursos, etc.

3. Faça uma análise prévia

Com a ascensão do marketing digital, o número de agências também cresceu. Mas é preciso se atentar à qualidade dos serviços ofertados – nem todas as agências prestam os mesmos serviços e nem todos eles são satisfatórios.

Por isso, fazer uma pré-seleção é tão importante. Durante o processo, selecione, no máximo, de três a cinco agências e comece a avalia-las.

  • Tempo de mercado: Veja há quanto tempo a agência está no mercado e foque na expertise e experiência que ela possui. Mas, lembre-se, também, de que apenas o tempo de mercado não é, necessariamente, garantia de um serviço de qualidade – agências consideradas novas podem apresentar maior senioridade e conhecer mais do mercado digital do que agências já bastante consolidadas.

    Experiência: Analise a atuação das agências em cada uma das áreas que deseja contratar o serviço, seja para Inbound Marketing, redes sociais, etc. Se a sua empresa precisa de domínio de SEO, por exemplo, é fundamental que a agência pré-selecionada já apresente trabalhos de performance. Além disso, fique atento à equipe e lembre-se da importância de contar com profissionais multidisciplinares, capazes de trazer uma excelente comunicação, aliando criatividade e inovação aos seus processos.

  • Certificações: Prêmios e menções na mídia também podem ser considerados pontos importantes na hora de escolher uma agência, bem como avaliar quais são os principais cases desenvolvidos pela agência. Antes de fechar o contrato, verifique quais certificações a agência possui, se pertence ao Google Partners – ou, no caso de Inbound Marketing e e-commerce, se ela é parceira de grandes plataformas, se tem certificações HubSpot ou RD Station.

4. Marque um bate-papo

Depois de pré-selecionar as agências, acompanhar seus projetos e posicionamentos, chegou a hora de conhece-las de perto.

O bom relacionamento com a equipe e a sintonia de ideias pode trazer grandes benefícios para a sua empresa. Criar proximidade com a agência tende a ser um diferencial, por isso, marque uma reunião para conhecer quem está por trás da prestação de serviços.

  • Experiência do profissional: Durante o encontro, verifique o discurso de venda e avalie o grau de senioridade de quem está tentando vender – geralmente, a equipe de vendas tende a ser mais sênior. Se não for, o atendimento da agência tende a ser pior.
  • Atendimento e estratégia: Se atente à estrutura de atendimento da agência e observe se o foco está somente na execução de tarefas, como atualização de sites e redes sociais, ou se também há oferta de estratégia.
  • Entendendo o seu negócio: É importante perceber que existe a possibilidade de desenhar um bom plano junto à agência, de forma que você se certifique de que ela é capaz de entender do seu negócio para propor aquilo que você realmente precisa e não tentar apenas fechar uma venda, visando somente o retorno financeiro.
  • Valores e princípios: O bom relacionamento com a agência deve começar já na primeira reunião. Esteja certo de que a agência compactua dos valores e princípios da sua companhia e que ela é capaz de trazer a expertise que você precisa e, só então, peça uma proposta.

5. Avalie as propostas

A apresentação de propostas é muito importante e pode dizer muito sobre a agência. Ao solicitar uma proposta, analise, primeiramente, como ela foi feita.

  • Apresentação presencial: Valorize a apresentação presencial – já que, possivelmente, a equipe se dedicou a produzir uma proposta que faça sentido à sua empresa, considerando suas singularidades e necessidades, trazendo estratégia e planejamento.
  • Orçamentos e prazos: Veja a estrutura de soluções que foram propostas, avalie orçamentos e prazos e veja o tempo de contrato e cláusulas de saída. É importante que você saiba quais são as implicações caso queira cancelar o contrato com a empresa para não ter surpresas.

6. Tome cuidado

Após avaliar as propostas, tome alguns cuidados extras para evitar futuros problemas:

  • Soluções empurradas: fique alerta com agências que possuem muitos parceiros tecnológicos – é possível que, em algum momento, a agência tente empurrar uma solução parceira da qual você não precisa e não faz sentido para o seu negócio.
  • Qualidade de atendimento: Atente-se também às agências com equipe de atendimento muito júnior – isso pode afetar a qualidade dos serviços prestados.
  • Proposta de valor: Tanto no discurso quanto na apresentação de propostas, os orçamentos e prazos precisam mostrar valor – não acredite em agências que prometem o melhor projeto, com preços muitos baixos e prazos muito otimistas. Procure a melhor relação custo-benefício. Lembre-se que nem sempre o mais caro é o melhor e o mais barato pode ser uma grande armadilha.

Depois de conferir estas dicas, você possui um passo a passo para escolher uma agência digital de forma muito mais assertiva. Se ficou com alguma dúvida ou ainda possui alguma dica extra, compartilhe com a gente nos comentários.

  • Share:

Leave a comment